21.1 C
Ceilândia
domingo, 24 de março de 2019
12065630_685591651577245_635427632801819708_n

A

história da Paróquia Nossa Senhora da Glória se mistura, em grande parte, com a história da própria Ceilândia. Quando ainda se sonhava com a construção de Brasília, muitos foram aqueles que abandonaram seus lares e correram ao planalto central em busca de uma nova vida, com novas ideias e novas esperanças. Porém, ao chegar aqui, a realidade era diferente. Muitos nem se quer tiveram condições de terem uma moradia digna e foram sendo empurrados para um novo setor de Brasília, a princípio chamado de Centro de Erradicação de Invasões – CEI.

A Igreja, que já se fazia presente no planalto central, enviou dois missionários para essa nova região. O primeiro missionário, Padre Ângelo, da congregação religiosa dos espiritanos, fixou-se na área que depois seria denominada Ceilândia Norte. O segundo missionário, Frei Amadeu Antônio Semin, da congregação dos capuchinhos, começou a atender na região sul, onde foi adquirida uma área situada na QNM 03. Nesse local, fixou-se um barraco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, cuja matriz era situada no Plano Piloto, sendo o barraco inaugurado no Natal de 1971, em missa presidida pelo Frei Sílvio Armilato, Vice-provincial dos freis capuchinhos.

Em 1972, iniciou-se a construção da Igreja de Nossa Senhora da Glória, numa área entre as quadras QNM 03/05. A princípio, foi montada uma construção improvisada com madeiras doadas por membros da comunidade e por madeireiras locais.

A história da Paróquia Nossa Senhora da Glória se mistura, em grande parte, com a história da própria Ceilândia

Em Agosto de 1972, vindo de Campo Grande-MS, Frei Cirino João Primom que assumiu a responsabilidade pela obra dos frades capuchinhos na Ceilândia Sul. Com verbas obtidas na Alemanha, Frei Cirino providenciou a construção de uma Igreja de alvenaria, onde se fixou a comunidade de Nossa Senhora da Glória.

No ano seguinte, observando o grande crescimento da cidade e atento às necessidades do povo ceilandense, o então Arcebispo Dom José Newton, após ouvir o conselho presbiteral, decidiu criar a Paróquia Nossa Senhora da Glória, o que aconteceu canonicamente em 16 de Janeiro de 1973, designando-se Frei Cirino João Primom como seu primeiro pároco.

Em uma missa realizada no dia 8 de Abril de 1973, Dom José estabeleceu de fato a Paróquia Nossa Senhora da Glória, constituída pela Matriz e mais três capelas (Santo Antônio, São Francisco e Perpétuo Socorro), cada qual com sua respectiva Obra Social anexa.

Ao longo dos anos, as três capelas originais da Paróquia Nossa Senhora da Glória desmembraram-se em paróquias autônomas, sendo instituída uma nova capela em honra à São José Operário. No ano de 1993, a administração paroquial foi transferida aos padres diocesanos e, com o crescimento da comunidade, foi necessária a construção de um novo templo.

Em 18 de agosto de 2013, dedicou-se o templo definitivo da Paróquia Nossa Senhora da Glória, situado na EQNM 03/05 da Ceilândia Sul, em celebração presidida pelo Arcebispo de Brasília, Dom Sérgio da Rocha. Nesta ocasião, depositou-se sob o altar paroquial uma relíquia de São Francisco, em homenagem aos frades capuchinhos que fundaram a paróquia.

Atualmente, a Paróquia Nossa Senhora da Glória é administrada pelo Pe. José Raimundo Laurindo de Carvalho (pároco), com a colaboração do Pe. Ramos (vigário paroquial). Diácono Carlos Ferreira da Rocha   Diácono Luiz Carlos Lima da Silva ( LUCAS)

Pároco Pe. José Raimundo

36770702_1265151553621249_5178691971459317760_n

Vigário Pe. Ramos

Diácono Carlos

39981897_1320006131469124_70861308207038464_n

Diácono Lucas

39623927_1317199081749829_576214315669913600_n

Galeria