Nova memória litúrgica é instituída para celebrar a “Bem-aventurada Virgem, Mãe da Igreja”

774

A Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos publicou neste sábado, 03 de março, Decreto pelo qual o Papa Francisco determinou a inscrição da memória da “Bem-aventurada Virgem, Mãe da Igreja” no Calendário Romano Geral. Esta memória será celebrada todos os anos na segunda-feira depois de Pentecostes.

A razão pela qual esta nova memória obrigatória foi instituída está descrita no Decreto “Ecclesia Mater”: favorecer o crescimento do sentido materno da Igreja nos Pastores, nos religiosos e nos fiéis, como, também, da genuína piedade mariana.

“Esta celebração ajudará a lembrar que a vida cristã, para crescer, deve ser ancorada no mistério da Cruz, na oblação de Cristo no convite eucarístico e na Virgem oferente, Mãe do Redentor e dos redimidos”, consta no Decreto, assinado pelo responsável pela Congregação, o Card. Robert Sarah.

Os textos litúrgicos para a Missa da nova memória foram apresentados em latim. Caberá às Conferências Episcopais providenciar a tradução e aprovação dos textos nas línguas nacionais que, depois de confirmados, serão publicados nos respectivos livros litúrgicos.